Freguesia de Cabana Maior

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Freguesia de Cabana Maior

Mensagem  Daniel Sousa em Qua Abr 07, 2010 7:47 am


Na lista das igrejas situadas no território de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições de D. Afonso III, em 1258, "Cabana Maiore" é citada como ama das igrejas pertencentes ao bispado de Tui.

No catálogo das mesmas igrejas, que o rei D. Dinis mandou efectuar, em 1320, para determinação da taxa a pagar, São Martinho de Cabana Maior foi taxada em 50 libras.

Em 1444, a comarca eclesiástica de Valença, compreendida entre os rio Lima e Minho, foi desmembrada ao bispado de Tui, passando a pertencer ao de Ceuta.

Em 1512, o arcebispo de Braga, D. Diogo de Sousa, deu a D. Henrique, bispo de Ceuta, a comarca eclesiástica de Olivença, recebendo em troca a de Valença do Minho. Em 1513, o papa Leão X aprovou a permuta.

No registo da avaliação que o arcebispo D. Manuel de Sousa mandou efectuar, em 1546, São Martinho de Cabana Maior era anexa a São Cosme, que foi avaliada em 40 mil réis.

No Censual de D. Frei Baltazar Limpo (1551-1581), a situação canónica deste benefício não se alterou, permanecendo anexa a São Cosme de Valdevez.

Segundo Américo Costa, Cabana Maior foi vigairaria renunciável, da apresentação do abade da igreja de São Cosme e São Damião a que este esteve anexa.

As duas igrejas foram unidas unidas em 1641, ficando a pertencer à de São Martinho, até ao ano de 1848, os dízimos e primícias da de São Cosme e São Damião.

_________________
"Não fales sem reflectir
Que a fala é como uma bala
Quando se deixa partir
Não há quem possa agarrá-la"

By: Delfim Pereiras Amorim
avatar
Daniel Sousa
Moderador
Moderador

Mensagens : 27
Data de inscrição : 22/12/2009
Idade : 26
Localização : Lisboa!

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum